domingo, 2 de maio de 2010

balé triádico, senac.

"O Grupo de pesquisa do Mestrado vai remontar o Balé Triádico, de Oskar Schlemmer (1888-1943), Bauhaus. Balé Triádico visa arte e movimento, a arte total. Divide-se em três partes, sendo que a primeira se desenvolve em um ritmo burlesco alegre, sobre um palco amarelo limão; a segunda é solene, encenada em palco cor de rosa; a terceira parte caminha para uma representaçao místico-fantástica, sobre palco negro. São doze danças, dezoito figurinos, três personagens, representados por dois bailarinos e uma bailarina. O Balé estréia em 30 de setembro de 1922, no Landestheater Stuttgart. Tem uma releitura feita nos anos 70 e agora será foco de trabalho desenvolvido pelo grupo de pesquisa coordenado pelo professor Ernesto Giovanni Boccara, Mestrado em Moda, Cultura e Arte do Centro Universitário Senac - Campus Santo Amaro. O trabalho está no início e envolve alunos de design de produto, modelagem, moda, mestrado e professores. As fotografias são do painel, na sala do projeto."*


Opinião.
Durante o espetáculo, eu me lembrei muito de toda a teoria que aprendi sobre Bauhaus. Essa releitura ficou muito coerente e igualmente brilhante à original. O que posso dizer também, é que foi interessante saber que Schlemmer ultilizou a movimentação de um corpo no espaço para que pudesse definir os movimentos do balé. Após saber desse fato, acabei sentindo mais interesse em saber sobre o Balé Triádico. 

*texto extraído do site Sixsette.